help-3049553_1280

Burnout Parental

O apoio da rede de contactos.

As medidas de distanciamento social e físico, implementadas na sequência da pandemia COVID-19, impactaram profundamente a forma como os indivíduos interagem e se relacionam, estando a rede social de cada um de nós extremamente reduzida e condicionada. Perante isto, a família nuclear surge como uma forma de colmatar este distanciamento, representando muitas vezes as únicas pessoas com as quais nos é possível socializarmos no dia-a-dia. Com esta maior proximidade, temos vindo a assistir a uma acentuação dos conflitos familiares, principalmente tendo em conta que se retirou a maior parte das técnicas de descompressão que cada um utilizava para gerir situações de conflito e de dilema e que permitiam desfrutar de um saudável time out das relações familiares. 

É neste contexto que ganha destaque o conceito de “burnout parental”, explicado pela investigadora Maria Filomena Gaspar como “uma condição de saúde mental caracterizada por um estado de exaustão e um sentimento de saturação relacionados com o papel parental, com perda de prazer em estar com os filhos e distanciamento emocional destes, contrastando estes sentimentos e estados com os que existiam antes”. 

De acordo com a investigadora, o burnout familiar surge quando existe um “desequilíbrio entre as “exigências” que se colocam ao exercício do papel parental e os “recursos” que coexistem para lidar com elas”, sendo que, com a pandemia COVID-19 e as consequentes medidas implementadas ao nível da obrigatoriedade de recolhimento domiciliário, encerramento das creches, jardins-de-infância e escolas, o teletrabalho e isolamento social, surgem novos desafios a este equilíbrio.

De forma a evitar situações de burnout parental é, de acordo com a investigadora Maria Filomena Gaspar, fundamental garantir um “equilíbrio entre os riscos e os recursos para lidar com os riscos”, contemplando as características individuais dos pais e dos filhos, salvaguardando o apoio da rede de contactos, fazendo um esforço por cumprir o horário de trabalho e não trabalhar além dessas horas e procurando sempre manter a previsibilidade, regras claras e bem estabelecidas, não abdicando de momentos de lazer e diversão em família. 

Para mais dicas sobre como evitar o “burnout parental” durante o “confinamento em casa” na pandemia consulte o documento produzido pelo International Investigation of Parental Burnout (IIPB), aqui.

Fontes:

https://noticias.uc.pt/wp-content/uploads/2020/04/Como-evitar-o-burnout-parental.pdf

https://www.publico.pt/2021/02/28/impar/noticia/familia-sera-ja-estao-cansados-1952107

https://noticias.uc.pt/multimedia/videos/como-e-que-os-pais-podem-lidar-com-o-stress-do-confinamento-em-casa-durante-a-pandemia-da-covid-19-e-travar-o-risco-de-burnout-parental/

https://amp.expresso.pt/coronavirus/2020-08-03-Estudo-avalia-efeitos-da-pandemia-nas-relacoes-entre-pais-e-filhos

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Subscreva

Deixe os seus contactos para lhe enviarmos um resumo semanal das novas publicações para o seu email