sparkler-677774_1280

O que guardamos de 2020 – um ano agridoce!

Aprendizagens que levamos para 2021.

2020 foi um ano exigente, cheio de desafios, obrigou-nos a uma mudança de comportamentos e atitudes, a uma nova forma de olhar para nós, para o mundo e para os outros.
Apesar das adversidades, aquilo que estamos a viver impulsionou a nossa resiliência e aprendizagem. Após uma vivência de 8 meses de pandemia, as alterações de vida que provocou fazem, agora, parte da nossa história. E muito para além das consequências negativas que tem, importa aproveitarmos tudo aquilo que aprendemos e utilizarmos a nosso favor.
Algumas aprendizagens e aspetos que se tornaram mais evidentes ao longo deste ano:

  • A consciência e a utilização do conhecimento científico para orientar as nossas escolhas e decisões no dia-a-dia. A ciência não sabe tudo, nem tem respostas absolutas e estáticas, mas sobretudo em momentos de crise, pode ter um impacto muito significativo, contribuindo para
    apoiar a resolução de problemas complexos.
  • A transparência da comunicação e o combate à desinformação são cruciais. Procurar e divulgar apenas informação de fontes fidedignas e cientificamente válidas é uma das estratégias de prevenção e mitigação da transmissão do vírus mais eficazes, porque promove comportamentos pró-saúde e pró-sociais adequados.
  • A Saúde (Física e Psicológica) é uma responsabilidade de todos. Somos todos parte de um ecossistema de Saúde e todos desempenhamos nele um papel ativo. A Saúde tornou-se uma preocupação e uma prioridade diárias devido ao novo coronavírus, no entanto, é importante não esquecer que, para além desta pandemia que nos afeta a todos, há milhares de pessoas que, todos os dias, vivem outras “pandemias” como o cancro, as doenças cardiovasculares, as demências, a obesidade ou os problemas de Saúde Mental.
  • A nossa liberdade termina onde a empatia pelo outro começa. Perante um vírus altamente contagioso, que se transmite com base no nosso comportamento, foram implementadas medidas (como o dever de recolhimento cívico, o número máximo de pessoas num determinado espaço ou o distanciamento físico) que, indiretamente, influenciam direitos humanos fundamentais de movimento e liberdade. Nesta situação, o nosso sentido de empatia leva a que a grande maioria de nós respeite estas medidas, mas também a garantir que os meios tecnológicos são utilizados para que familiares possam comunicar com pessoas doentes e/ou a morrer, para garantir atenção e para denunciar casos de violência doméstica ou de crianças em risco ou perigo, por exemplo.
  • A Saúde Psicológica é essencial para o nosso bem-estar. Um bom nível de Saúde Psicológica ajuda-nos a adaptar às exigências, adversidades e mudanças que acontecem. Pelo contrário, a falta de Saúde Psicológica constitui uma vulnerabilidade acrescida, dificultando a nossa resposta a situações de stresse e de incerteza.
  • Somos mais vulneráveis, mas também mais resilientes do que pensávamos. A pandemia introduziu um grau incomum de imprevisibilidade, interferindo com a nossa possibilidade de
    fazer planos e a nossa perceção de controlo. Apesar da nossa vulnerabilidade ter sido enfatizada, revelámos uma grande capacidade de adaptação e de superação.
  • Podemos relacionar-nos de forma diferente. Ligámos mais vezes a familiares e amigos, participámos em encontros virtuais e estamos mais disponíveis para partilhar histórias ou vivências pessoais.
  • Podemos organizar o trabalho e a vida profissional de forma diferente. Por exemplo, utilizando a modalidade de teletrabalho como uma opção futura, trazendo benefícios para as organizações e para os colaboradores, nomeadamente a melhoria do equilíbrio entre a vida
    pessoal e profissional.
  • Podemos aprender de forma diferente. A experiência generalizada do ensino à distância, em diferentes níveis e sistemas de ensino, abriu possibilidades a novas formas de ensino – aprendizagem e de relação entre estudantes e professores, escola e família.

No meio do turbilhão de acontecimentos e de emoções que vivemos, importa guardarmos aquilo que nos pode ser útil para o futuro!
Um Feliz Ano Novo!

https://www.ordemdospsicologos.pt/ficheiros/documentos/balanco_2020_.pdf

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Subscreva

Deixe os seus contactos para lhe enviarmos um resumo semanal das novas publicações para o seu email