student-5520411_1280

As nossas crianças/jovens já estão na escola e agora?

O que fazer para minimizar o impacto do regresso à escola em contexto de Pandemia.

É muito difícil perceber o impacto que esta “nova realidade” tem na saúde mental e bem-estar das crianças/jovens. Contudo, sabemos que podemos adotar um conjunto de comportamentos que ajudam a minorar possíveis sentimentos de culpa, medo e ansiedade associados ao regresso à escola.

Enquanto pais e cuidadores o que podemos fazer para ajudar neste regresso diferente:

Reforçar a tolerância e a paciência – as crianças/jovens precisam de se adaptar às novas rotinas, tente respeitar o seu ritmo. 

. Seja gentil, escolha utilizar estratégias de contenção (atitude serena, voz pausada e calma).

. Reconheça e valide os seus sentimentos – estimulando a expressarem as emoções, mantendo uma escuta atenta e disponível, incentivando sempre o diálogo e a resolução conjunta de possíveis problemas.  

. Depois das aulas fale com o/a seu/sua filho/a tentado perceber como correu o dia, do que mais gostaram, do que menos gostaram e o porquê.

. Estabeleça expetativas e objetivos realistas, tendo em conta o que o seu/sua filho/a está a viver, acerca do desempenho académico. Reforçar que apesar de ser um início de aulas muito diferente, ele será capaz de mostrar o seu potencial. 

. Reforce a importância das escolhas e da responsabilidade que a criança/jovem tem na sua saúde e nas dos seus colegas/amigos. Com pequenos gestos e com o nosso exemplo (lavar/desinfetar as mãos, usar máscara, distanciamento social sempre que seja possível) estamos a fazer com que os nossos filhos assimilem melhor estes comportamentos de proteção.

. Transmita segurança e confiança no regresso à escola e no trabalho que todos os agentes estão a fazer. Existirão avanços e recuos, mas que fazem parte desta vivência atual.

. Se algum amigo ou colega adoecer na turma/escola é importante dar espaço para que o seu/sua filho/a possa expressar o que está a sentir em relação à situação. Devemos estar atentos a possíveis comportamentos de estigmatização e discriminação, promovendo sempre pensamentos e emoções mais positivas relativamente à situação.

Vivemos uma realidade em que a capacidade de adaptação e de resiliência estão, constantemente, a ser colocadas à prova.

Deixamos-lhe informação útil, caso queira ler mais sobre o assunto:https://www.ordemdospsicologos.pt/ficheiros/documentos/doc_regressar_a_aa_escola_em_tempo_de_pandemia.pdf

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Subscreva

Deixe os seus contactos para lhe enviarmos um resumo semanal das novas publicações para o seu email