corona-4970836_1280

Tipos de máscaras

Saiba distinguir os diferentes tipos de máscaras.

Respirador (Filtering Face Piece, FFP):

é um equipamento de proteção individual cuja principal função é proteger da inalação de partículas (< 5 micrómetros de tamanho) suspensas no ar (protege da contaminação do exterior para o interior do respirador). Os respiradores são usados principalmente pelos profissionais de saúde para se protegerem, especialmente durante os procedimentos de geração de aerossóis;

Máscara cirúrgica

é um dispositivo que permite a contenção de gotículas (> 5 micrómetros de tamanho) que a pessoa vai expelindo durante a tosse, espirro ou fala. Além da função de contenção das gotículas expiradas, a máscara cirúrgica também o protege da inalação de gotículas, apesar de ter menos capacidade de filtração do que os respiradores. Estas máscaras deverão ser utilizadas por um período máximo de 4 a 6h, devendo ser trocadas, por uma nova, sempre que se encontrem húmidas;

Máscara não-cirúrgica, comunitária ou de uso social:

é um dispositivo de diferentes materiais têxteis, certificado, destinado à população geral. Caso se destinem à utilização por profissionais que tenham contacto frequente com o público, devem garantir nível mínimo de filtração de 90% e caso se destinem à população em geral, devem garantir um mínimo de filtração de 70%. São utilizadas como barreira para complementar as medidas de proteção e das regras de distanciamento, mas não as substituindo.

QUEM DEVE UTILIZAR RESPIRADOR?

  • Profissionais de saúde;
  • Outros profissionais a quem, segundo o riscoocupacional, esteja recomendado.

QUEM DEVE UTILIZAR MÁSCARA CIRÚRGICA?

  • Profissionais de saúde;
  • Pessoas com COVID-19;
  • Pessoas com sintomas de infeção respiratória como febre, tosse ou dificuldade respiratória;
  • Cuidadores de pessoas com COVID-19;
  • Pessoas no interior de instituições de saúde;
  • Pessoas com estados de imunossupressão;
  • Pessoas com doenças crónicas;
  • Idosos (mais de 65 anos de idade);
  • Profissionais com elevado risco de exposição (para maior detalhe consultar a Orientação no 019/2020 de 3 de abril da Direção-Geral da Saúde);
  • Todas as pessoas que permaneçam em espaços interiores fechados com múltiplas pessoas, como medida de proteção adicional ao distanciamento social, à higiene das mãos e à etiqueta respiratória.

Desde o dia 3 de maio, é obrigatório o uso de máscaras para o acesso ou permanência em:

  • Espaços e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços;
  • Serviços e edifícios de atendimento ao público;
  • Estabelecimentos de ensino e creches pelos funcionários docentes e nãodocentes e pelos alunos maiores de seis anos;
  • Transportes coletivos de passageiros.

Esta obrigatoriedade é dispensada quando, em função da natureza das atividades, o seu uso seja impraticável.

Fonte: https://covid19.min-saude.pt/wp-content/uploads/2020/05/ManualVOLUME1-1.pdf

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Subscreva

Deixe os seus contactos para lhe enviarmos um resumo semanal das novas publicações para o seu email