bullying-4378156_1280

Cyberbullying – O papel de quem testemunha

Recomendações importantes para testemunhas de cyberbullying.

“Uma aluna está a ser ridicularizada por um grupo de colegas, através das redes sociais e dos telemóveis, por causa de uma fotografia que conseguiram tirar dela, onde gozam com a cor de cabelo e a maneira como ela se veste. Ela está envergonhada e com pensamentos destrutivos. Gostava de conseguir apagar tudo o que foi dito e partilhado sobre ela.”

“Um rapaz está a ser perseguido com mensagens sobre a sua orientação sexual. Percebe que os colegas de turma fazem conversas sobre ele e quando chega ao pé deles mudam logo de conversa. Encontrou fotos suas em grupos de chat da escola onde lhe chamam vários nomes. Não sabe o que fazer.”

Situações como estas são relatos comuns nas nossas escolas, que rapidamente são reconhecidas pelos jovens e trazem consigo um rol de exemplos que todos identificam e onde muitos já estiveram envolvidos, seja como vítimas, como agressores ou como testemunhas! 

Muitos são os projetos e as iniciativas com o objetivo de trabalhar a prevenção da violência em contexto escolar, entre elas “Escola sem Bulling, Escola sem Violência”, “Centro de Sensibilização SeguraNet”, “Os Líderes Digitais”, entre muitos outros. No projeto MUDARTE, a Helpo trabalha a prevenção da violência, com alunos do 7.º ano de escolaridade, nas aulas de cidadania. Durante as sessões, ao apresentarmos situações como as descritas anteriormente, rapidamente surge um número infindável de histórias semelhantes que originam outras tantas e que os jovens transformam em peças de teatro. Neste projeto, testemunhamos a presença e a dimensão que estas situações têm na vida dos jovens, variando de acordo com o papel que eles assumem.

Já aqui descrevemos algumas características do cyberbulliyng, sabemos que, mesmo numa fase de “distanciamento social”, existe uma grande propensão a este tipo de situação devido à utilização aumentada das tecnologias como forma de contactar com o mundo envolvente. As testemunhas digitais assumem agora um papel ainda mais importante na adoção de comportamentos pró-sociais de denúncia e de defesa das vítimas e ajudando a impedir a disseminação de incidentes de cyberbullying.

Recomendações para testemunhas de cyberbullying:

  • Denuncia a situação. Se te aperceberes de uma situação de cyberbullying, deves sempre denunciar. Estes comportamentos só deixarão de ocorrer se forem públicos e tiverem consequências para quem os pratica. Se a vítima é um colega teu, deves avisar a escola do que está a acontecer. 
  • Nunca encorajes a situação. Não apoies, de nenhuma forma, os comportamentos de cyberbullying, quer mantendo-te neutro, quer encorajando o agressor (por exemplo, colocando emojis nos seus comentários). 
  • Denuncia a situação ao Site/App/Jogo. Todos os ambientes online respeitáveis têm regras contra o cyberbullying e têm sistemas para realização de denúncias. Não hesites em reportar a situação. O site/app/jogo resguardará a tua identidade. 
  • Reúne provas. Faz capturas de ecrã, impressão ou fotografia do que vês. Será mais fácil que um adulto te possa ajudar se tiver acesso a esse conteúdo. 
  • Fala com um adulto em quem confies. Podem ser os teus pais, um professor, um explicador.
  • Demostra cuidado. Mostra ao teu colega que está a ser vítima de cyberbullying que ele não está sozinho e que pode contar contigo. 
  • Fala com a tua turma. Façam comentários positivos online e evitem as agressões. Encoraja os teus colegas a denunciar comportamentos de cyberbullying. Vocês podem melhorar o ambiente de grupo e reduzir a probabilidade de ocorrência de comportamentos de cyberbullying.
  • Mantem-te seguro. Mesmo que te sintas ansioso, zangado ou revoltado, não te envolvas na situação, fazendo comentários ou enviando mensagens de voz, já que a situação pode agravar-se. Não convivas online com colegas agressivos ou cruéis para com os outros.

Mantem-te atento e protege-te a ti e aos outros!

Fontes: 

https://www.ordemdospsicologos.pt/ficheiros/documentos/covid_19_cyberbullying_jovens.pdf

https://www.seguranet.pt

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Subscreva

Deixe os seus contactos para lhe enviarmos um resumo semanal das novas publicações para o seu email