A importância de nos mantermos ativos em tempo de pandemia

A alteração de rotinas afeta a nossa alimentação e potencia um estilo de vida sedentário.

“Numa altura em que trabalhamos, estudamos e passamos grande parte do tempo no mesmo espaço, o grande desafio é criar rotinas que garantam o nosso bem-estar. Naturalmente, o contexto de incerteza que experienciamos gera elevados níveis de stress e ansiedade, que contribuem negativamente para a nossa saúde física e mental. Acresce ainda que esta alteração de rotinas potencia a adoção de comportamentos alimentares não saudáveis e estilos de vida sedentários, tornando imprescindível uma compensação da eventual diminuição da atividade física diária. Em tempo de confinamento, torna-se urgente reforçar a importância desta atividade para a promoção da saúde e prevenção de doenças crónicas, nomeadamente as cardiovasculares e as oncológicas. (…)

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que todos os adultos saudáveis realizem, pelo menos, 30 minutos diários de atividade física moderada, e que todas as crianças e adolescentes o façam durante 60 minutos. Esta atividade pode ser diversa, desde que promova a aptidão cardiovascular e o reforço muscular (Consulte exemplos aqui). (…)

Aquando do nosso treino, devemos seguir várias medidas importantes de segurança, tais como: lavar as mãos antes e depois de uma caminhada, corrida ou volta de bicicleta; cumprir com a distância de segurança no caso de irmos para o exterior; e iniciar com uma atividade pouco intensa caso não sejamos praticantes de exercício físico. É igualmente importante referir que não devemos praticar exercício se houver indicação médica ou condicionamento por limitações de saúde.

Para além do atrás exposto, devemos ainda evitar comportamentos sedentários ao longo do dia. Neste sentido, a Direção Geral da Saúde (DGS) recomenda que nos levantemos de 30 em 30 minutos, que andemos pela casa o máximo tempo possível enquanto estamos acordados, e que alternemos as posições de sentado e de pé durante o período de trabalho. Todas estas recomendações permitem aliviar a tensão muscular e melhorar a circulação sanguínea. Consulte aqui alguns exemplos de alongamentos que pode fazer durante o dia.

Por último, é importante salientar que estas recomendações não dispensam aconselhamento médico, caso tenha alguma doença crónica ou outro problema de saúde, e que a duração, frequência e intensidade do treino devem ser adequados à sua aptidão atual.”

Catarina Paiva Filipe – Mestranda em Saúde Pública, ENSP-NOVA (2020-2022)
Paulo Sousa – Professor ENSP-NOVA | Coordenador do Mestrado em Saúde Pública

Faça download do Artigo de Opinião “A importância de nos mantermos ativos em tempo de pandemia

 

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Subscreva

Deixe os seus contactos para lhe enviarmos um resumo semanal das novas publicações para o seu email